quarta-feira, 13 de abril de 2011

Desarmar

A questão do momento é desarmar, motivada pelo massacre de Realengo-RJ. Não sei se sou uma pessimista, mas vejo apenas interesse como um jogo de interesses a tentativa de iniciar um novo debate de desarmamento.
Meu pensamento é que desarmar não reduz a criminalidade, bandido não vai a loja comprar armar para cometer crime, e quando vejo senadores e deputados falando em novo plebiscito enxergo uma tentativa de manter esquecida reforma política e a previdenciária.
O país comovido pelo massacre, e muitas vezes desatento de outros temas políticos acompanharia o debate do desarmamento, e nem se preocuparia com outras questões.
Muita coisa vai ser dita, cabe a nós ficar de olho.  

2 comentários:

Cenas do Cotidiano Ricardo Martins disse...

O problema do armamento está intimamente ligado ao da segurança pública e do cidadão As fronteiras todas, devem ser policiadas freqüentemente, com instalação de Postos de Policia de Fronteira, de preferência utilizando as forças armadas e policia federal e assim o bandido não terá acesso com tanta facilidade as armas. Depois é necessário combater a Impunidade a corrupção, principalmente policial, dando lhes dignidade e condições de trabalho, enfim quem deve ser desarmado é o bandido.

elias glaucio disse...

Mais uma vez os oportunistas e canalhas do congresso,se apegam a uma comoçao nacional para surfar na midia.O estatuto do ultimo referendo,ainda tem itens a serem debatidos e regulamentados,e essa corja querendo torrar mais dinheiro publico em plebiscito,sobre uma questao ja decidida pela maioria da populaçao ha 3 nos atras.Por que eles nao discutem a implantaçao de um nono sistema pedagogico e social na educaçao,que incluam nas escolas,psicologos,cameras de monitoramento,vigias e uma melhor remuneraçao para os docentes?Alem do mais a questao de Realengo esta ligada a um caso de psicopatia,esta ligado ao imponderavel,ao imprevisivel.
Se o senado nao consegue nem controlar o cartao ponto do "funcionarios",vem agora com essa demagogia.PS:Sou a.favor do desarmamento

Postar um comentário