segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Egito

                                                                               chargesdotinho.blogpot.com 

Argentina



A presidente Dilma Rousseff (PT), hoje, durante a sua visita a Argentina terá um encontro com as Avós e Mães da Praça de Maio, na Casa Rosada (Sede governo Argentino).
Ela ex-militante contra a ditadura, e por ter sido tortura tem acenado desde seu discurso de posse não a memória das pessoas, muitos seus companheiros, que lutaram contra o regime militar. Porque infelizmente até hoje vários permanecem desaparecidos.
Como declarou a presidente do Grupo das Avós e Mães da Praça de Maio, Estela Barnes, que é o Brasil precisa saber o que houve com essas pessoas, e os números de mortos desaparecidos.
Ele está certo, o Brasil há mais de 20 anos, percorre um caminho da construção de sua democracia, e manter em silêncio a barbárie que foram os anos de regime militar e inaceitável.
Outro mal daquele período que não deve ser esquecido é a censura, que os governantes mantenham viva a liberdade de expressão, para que não presenciamos em pleno século XXI tentativas de censurar.
Vamos ficar de olho.


domingo, 30 de janeiro de 2011

Isso é fato



Isso é fato mesmo, a presidente Dilma Rousseff (PT), diferente de seu antecessor o ex-presidente Lula (PT), mantém sua gestão longe dos holofotes da imprensa. Prefere a discrição, ao exibicionismo. 
E nós vamos estar de olho, nos discretos passos dela.

CPMF



Ontem, andei lendo as respostas da pesquisa que a editoria política do G1 (site Globo), fez com 414, dos 513 deputados eleitos. Eles perguntaram as mesmas coisas de sempre.
Estavam lá temas como tema aborto, religião do entrevistado, seu time de futebol, algumas futilidades para cumprir pauta, já que a editoria política do site anda com poucos assuntos.
Duas coisas só me chamaram a atenção, 249 dois entrevistados concordam em destinar mais recursos públicos para a campanha. Como sempre o jeitinho para se dar bem, porque destinar recursos para campanhas políticas os beneficia.
O fantasma da CPMF foi um dos assuntos, e pelo mesmo esse não agrada as parlamentares, são 239 contras e 142 a favor, se for prioridade da presidente Dilma Rousseff esse imposto ela terá muito que negociar para garantir a aprovação.
A posse dos deputados está chegando, e nós vamos ficar de olho neles. 

sábado, 29 de janeiro de 2011

Para descontrair

                                                 Zé Dassilva: ( http://zedassilva.blog.uol.com.br/)

Passo a passo



Ontem, a presidente Dilma Rousseff, fez vários pronunciamentos, como se estivesse fazendo um resumo da semana, o seu “passo-a-passo”.
Foi divulgado que em resposta ao presidente italiano, Giorgio Napolitano, enviou carta dizendo que a extradição de Cesare Batisti dependerá da decisão do STF. Estou curiosa se ela manterá a extradição dele se o STF julgar procedente.
Do salário já falamos ontem, que a proposta a Centrais Sindicais é de R$ 545, 00, outro tema que me chama a atenção, porque depois do encontro os sindicalistas não se pronunciaram. Pelo jeito devem ter concordado, será que foram convencidos, ou é mais um acordo em troca de benefícios para os sindicatos.
Também foi divulgado que durante encontra entre Dilma e a presidente Cristina Kirchner será firmado um acordo de cooperação, entre os países, para construção de reatores nucleares. Este serão construído com fins pacíficos, e o que esperamos.
Foi a primeira vez que ela mandou recado a governadores de oposição, disse que não haverá distinção, e que parcerias serão firmadas independente da posição política. Nós resta ficar de olho se vai ser assim mesmo.



sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Rapidinhas



1) A presidente Dilma Rousseff (PT) bateu o martelo, a proposta do mínimo é de R$ 545,00. Será que as Centrais Sindicais cederam no encontro com o secretário da presidência Gilberto Carvalho?

2) O senador José Sarney (PMDB-AP), ao ser questionado sobre sua candidatura a presidência do senado, disse não estar animadíssimo para a disputa, e vê isso como uma missão, chegou a declarar ser um “sacrifício”. Alguém acredita?
Ainda levantou os diversos problemas administrativos, que precisam ser solucionados. Espero que as pessoas não tenham se esquecido que muitos dos problemas se mantiveram durante a sua gestão.

3) O deputado Nelson Garcia (PSDB-PR), divulgou hoje, nota informando que não é candidato a presidência da ALEP (Assembléia Legislativa do Paraná). Quero acreditar que essa desistência se deve a falta de alianças, e não fruto de um acórdão por cargos.

4) Porque será que Valdir Rossoni (PSDB-PR), falou de sua candidatura a presidência da ALEP, após Nelson Garcia (PSDB) desistir de ser candidato?

Ferrosul



Dizem que promessa é dívida, hoje, eu estou pagando uma assumida há algum tempinho atrás, o de trazer ao Tô-de-olho a criação da FERROSUL (Projeto que visa à restauração com fins de reativar rotas ferroviárias).
Moro em Jacarezinho, norte do Paraná, onde infelizmente temos uma estação ferroviária abandonada, local a mercê de vândalos. E por muito tempo me perguntei por que não se utiliza o transporte ferroviário, como antes, na época que ele era um progresso na nossa sociedade.
O meu twitter, grande aliado desse blog, me apresentou ao usuário @vidaDmaquinista que no seu dia-a-dia além de exercer a profissão, é um dos defensores da FERROSUL.
Esse movimento que nasceu da iniciativa popular, e por ter ganhado visibilidade atraiu aos políticos, até conquistou o apoio do novo governador do Paraná Beto Richa.
A idéia ainda está engatinhando, quem sabe agora o governo federal enxergue a necessidade da reativação das ferrovias. Seremos sede de dois grandes eventos Esportivos, Copa do Mundo (2014) e Olimpíadas, e mais essa alternativa de transporte evitaria caos nos aeroportos e rodovias.
Além de ser uma alternativa ao transporte de cargas aos portos, o que tornaria mais barato o frete que muitas vezes encarece produtos.
Espero que não seja mais um projeto que fique no papel, nós vamos ficar de olho.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Fundação Sarney



Investigada em 2009, sob suspeita de má utilização de recursos públicos, dinheiro de patrocínio da Petrobras teria sido desviado. A entidade ligada ao presidente do Senado tenta levantar a poeira, e busca conquistar recursos públicos, como divulgou a Folha de São Paulo (09/01/2011).
Em 2009, Sarney chegou a divulgar nota de que ela seria fechada, devido à exposição sofrida durante as investigações, com a alegação de que teriam perdido patrocinadores.
O senador, que vem sendo dado como presidente Senado, viu o TCU logo nesse início do ano julgar procedente a investigação quanto às prestações de contas da fundação.
O PSOL já declarou não dar apoio a Sarney, será que essas investigações podem afastar os aliados do peemedebista?
Vamos ficar de olho. 

Rapidinhas de Brasília



1) A presidente Dilma Rousseff deu fim a uma tradição de 40 anos, a de deixar hasteada a bandeira do Pavilhão Presidencial, que permanecia no Palácio da Alvorada com o intuito de informar a presença do chefe de estado. Agora ela será hasteada quando ela deixar Brasília.

2) O candidato à presidência da Câmara dos deputados, Marcos Maia (PT-RS), fez a contas e acredita que se elegerá tranquilamente com 400, dos 513, votos. Ele ainda descartou qualquer possibilidade de seu oponente ser um novo Severino Cavalcanti (ex-deputado pelo PP-PR).

3) O outro candidato, deputado Sandro Mabel (PR-GO), após surpreender até militantes do seu partido com o anúncio de sua candidatura, colocou entre as suas propostas a construção do anexo 5 do Congresso. O custo da realização desta obra é de R$ 74 milhões. O que considero mais um absurdo dos deputados.

4) É o salário mínimo pelo jeito fica mesmo em R$ 545,00, após o encontro com as Centrais Sindicais o governo afirmou que o valor é esse. 

Continuaremos de olho em outras novidades no nosso cenário político. 

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Triste realidade

                                               http://chargesdotinho.blogspot.com

Congresso

                                                 Foto: Agência Brasil


A disputa pela presidência da Câmara Federal, biênio 2011-2012, não parece ser unanimidade como todos pensavam, o deputado Sandro Mabel (PR-GO) anunciou ser candidato.
O deputado Marcos Maia (PT- RS), conta com o apoio de toda sua bancada, além de vários partidos da sua base aliada, o que tornaria inviável a candidatura de Mabel, já que nem seu partido é favorável a sua decisão.
O que não podemos é esquecer de um Severino Cavalcanti (PP-PE), todos ridicularizam ela, e no fim das contas ele levou.
Tem ainda um PMDB não muito contente com a divisão dos cargos no governo federais e estatais.
 O cenário de calmaria pode não ser tão calmo quanto parece, é por isso que vamos ficar de olho. 

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Vapt Vupt



1) Depois de divulgado o encontro entre o Secretário Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e representantes das centrais sindicais. Hoje, divulgaram que a presidente Dilma Rousseff pediu ao Ministério da Fazenda que avaliassem o impacto de outros valores no orçamento, as projeções serão feitas entre R$ 545,00 à R$ 580,00.
Seria esse um sinal de que a presidente prefere não romper com as centrais sindicais? Ou apenas estão estudando uma contraproposta.

 2) O ex-governador Orlando Pessuti (PMDB) continua de olho em um cargo no governo federal, diz que ele está interessado na Vice-presidência de Crédito Agrícola do Banco do Brasil, cargo que até já foi especulado para Osmar Dias (PDT). Vamos ficar de olho se algum deles leva.

3) A OAB tem estado em evidência, agora está de olho nas aposentadorias dos ex-governadores, já ficou de olho nos passaportes. Tomara que seja uma ação efetiva, com resultados, e que não seja apenas uma tentativa de exibir a instituição. Essa que ganhou no tapetão a permanência dos exames da ordem, eu que tô de olho, espero que não seja um jogo de interesses.

Espero que com a posse do senado, e do congresso tenhamos mais temas em discussão, por enquanto poucas novidades no cenário político, por isso notinhas "VAPT VUPT", mesmo assim estamos de olho. 

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Outra novela: Salário Mínimo



As Centrais Sindicais não desistiram de manter acessa a discussão do valor do salário mínimo. Elas já haviam acenado a falta de diálogo com o novo ”velho” governo, foram chamados pela presidência, e na quarta-feira se reunirão com o ministro Gilberto Carvalho (Secretário Geral da Presidência).
Hoje, assistindo ao Estúdio I (Programa de Notícias Globonews) a apresentadora, Maria Beltrão, chamou a discussão do salário mínimo da primeira novela do governo Dilma, e da mais longa, já que o debate vem desde o ano passado, e pelo jeito permanecerá como a mais longa.
Eu vejo como um desafio negociar com os sindicatos, pois o ex-presidente Lula sempre teve um bom relacionamento com as Centrais Sindicais, a ponto de elas terem estado ao lado do seu governo, se não houver entendimento entre o governo Dilma e elas o que pode acontecer.
A negociação pode acabar nas mãos do novo congresso, o qual pode arrastá-la, espero que não se esqueçam que o descontentamento das Centrais Sindicais pode resultar em paralisações, e diversas manifestações, as quais nunca agradam empregadores e governo.
Enquanto eles discutem o salário fica o mesmo, e nós continuamos de olho. 

domingo, 23 de janeiro de 2011

Fechado para balanço



Domingão, até tentei vasculhar alguma novidade no nosso cenário político, mas nada de diferente, os babados são os mesmos, tanto no âmbito federal, quanto no estadual. 
Lá em Brasília tudo tá na mesma, o racha pelos cargos, a novela do SISU, o babado do novo secretário anti-drogas que nem bem chegou e já pediu para sair. Novidades do Planalto só a homenagem do artista plástico, Rogério Britto, a presidente Dilma Rousseff , ele publicou uma obra sua com o rosto dela na revista semanal da The New York Times. 
No meu Paraná continua o com quem será que o PMDB vai ficar, na disputa pela presidência da ALEP, dizem que tudo será resolvido no encontro de amanhã, já divulgado por aqui. 
Sendo assim, o Tô-de-olho está fechado para balanço. Amanhã vamos ficar de olho nas novidades.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Novela


Hoje, pela manhã, me lembrava de quando 2 boxeadores Cubanos fugiram da sua delegação, na tentativa desesperada de conseguir, no Brasil, refúgio livrando-se do regime de Fidel Castro.
Eles não tiveram a sorte quanto o italiano, Cesare Battisti, está tendo, pois bastou Castro ligar para o ex-presidente Lula para que dois inocentes, sem ter cometido crime algum, fossem deportados.
Fico às vezes me perguntando que interesse tem Lula, que no último dia de seu mandato vetou a extradição de Battisti. Ele é condenado por assassinato, por meio de ataque terrorista, porque querem manter no Brasil um foragido da justiça italiana.
Por mais que buscamos respostas eu, e muitos outros, não conseguimos compreender o motivo de tanta afeição ao italiano.
Com uma nova governante no Brasil, a Itália, tenta comover a presidente Dilma Rousseff (PT), na tentativa que ela extradite Battisti, o STF já é favorável a deportar o italiano, será que como Lula a presidente será favorável à permanência.
Os comentários são que nada vai mudar nos resta ficar de olho nessa novela. 

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Resumo do dia



1) O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, enviou carta a presidente Dilma Rousseff (PT-PR), lamentando a decisão do seu antecessor Lula em não extraditar Cesare Battisti. Será que vai comover a governante?

2) No Paraná, enquanto aliados do deputado Valdir Rossoni (PSDB), pedem a expulsão de Nelson Garcia (PSDB-PR), ele ainda não desistiu de ser candidato à presidência da ALEP (Assembléia Legislativa do Paraná), tanto que passou o final de semana reunido com alguns deputados em busca de votos.

3) Ainda no Paraná, hoje, divulgaram que somos o estado que mais gasta com aposentadoria a 10 ex-governadores e a 4 viúvas, só esse ano serão R$ 4,51 milhões. Vamos ficar e olho se essa mobilização da OAB, contra as aposentadorias, terá resultados.

4) A senadora eleita Gleisi Hoffmann, disse hoje, que 82 % das obras do PAC já foram executadas, só não contou quais são elas.

5) Hoje, meu Paraná deu mais o que falar do que o governo federal, e foram os tucanos que se destacaram, o ex-candidato à presidência José Serra, passou por aqui visitou a sede da Pastoral da Criança, ao lado do governador do Paraná.

Outro tucano, o senador Álvaro Dias, convocou coletiva para explicar o motivo da aposentadoria, disse, que ela está sendo destinada a obras de caridade. Para não dar o que falar ele deveria divulgar as entidades beneficiadas.

Amanhã, nós estaremos de olho na movimentação dos políticos. 

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Eleição


A disputa pela cadeira da presidência, da Assembléia Legislativa do Paraná, vai ser mais animada do que muitos pensavam, aqueles que acreditavam quem o deputado Valdir Rossoni (PSDB) não contava com a insistência de outro tucano, Nelson Garcia.
Ele afirma que é candidato, mesmo depois de longa conversa com o governador Beto Richa (O encontro durou três horas). Os comentários nos bastidores apontam que peemedebistas descontentes com os tucanos vão se aliar a Garcia, garantindo mais 13 votos a ele.
Tem gente até espalhando que ele é tucano de bico vermelho, o boato se deve por ele ter sido secretário de Estado no governo Requião, mas esse não é o único motivo que lhe garante votos, o PDMB na sua gestão levaria a vice-presidência e a primeira-secretária da mesa.
Essa eleição vai dar muito que falar, e nós vamos ficar de olho. 

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Resumo dia


1) Hoje, a presidente Dilma Rousseff (PT), participou da primeira reunião do COPOM (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, as expectativas eram se os juros subiriam ou não, e quem apostou na primeira opção acertou porque a taxa subirá.

A tava que estava em 10,75%, desde julho de 2010, agora chegará a 11,25%, a próxima reunião do COPOM acontecerá nos dias 01 e 02 de março, a expectativa e que em abril ela esteja em 12,25%. Se o outro aumento realmente acontecer o número novo permanecerá até o final do ano.

2) A popularidade do ex-presidente Lula não chegou até os membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, de Los Angeles, o filme "Lula - O filho do Brasil", de Fábio Barreto, não está entre os indicados para concorrer ao Oscar 2011. Nem sempre ser o “cara” é garantia.

3) Aqui no Paraná as duas operações envolvendo o Porto de Paranaguá ( A Operação Dallas que se refere a possibilidade de ter ocorrido desvio de cargas e a Operação Águas Turvas que investiga negócios ligados à dragagem e a remessas ilegais de dinheiro para o exterior), tem dado o que falar, hoje, Beto Richa declarou que muitos contratos serão revistos e mudados. Vamos ficar de olho.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Espertinhos



Estou exausta depois de mais uma viagem do tratamento, e por isso andei ficando desconectada, no retorno para casa, na tradicional “paradinha”, vi rapidinho uma matéria que envolvia pessoas presas por tentar desviar donativos.
Nos quilômetros que faltavam para chegar aqui fiquei pensando se poderia ser verdade. Ao chegar em casa fui procurar nos sites de jornais e telejornais e confirmei ser verdade, o que me envergonha, até em meio a dor ver pessoas querendo se beneficiar. Os famosos “espertinhos”.
Não estou julgando apenas os 2 homens detidos, muitos políticos estão se aproveitando também, ficam na mídia com pose de bonzinho. O pior são os políticos de outros estados organizando campanhas, nem lembram dos deveres que tem no seu próprio estado.
A ajuda é necessária, mas não sei se sou apenas eu que enxergo um monte de palanque político, e vejo a efetiva ação, como sempre, nas mãos da população, a organização popular.
Esperamos que espertinhos e políticos mal intencionados fiquem de longe, porque nós vamos ficar de olho.

Espertinhos



Estou exausta depois de mais uma viagem do tratamento, e por isso andei ficando desconectada, no retorno para casa, na tradicional “paradinha”, vi rapidinho uma matéria que envolvia pessoas presas por tentar desviar donativos.
Nos quilômetros que faltavam para chegar aqui fiquei pensando se poderia ser verdade. Ao chegar em casa fui procurar nos sites de jornais e telejornais e confirmei ser verdade, o que me envergonha, até em meio a dor ver pessoas querendo se beneficiar. Os famosos “espertinhos”.
Não estou julgando apenas os 2 homens detidos, muitos políticos estão se aproveitando também, ficam na mídia com pose de bonzinho. O pior são os políticos de outros estados organizando campanhas, nem lembram dos deveres que tem no seu próprio estado.
A ajuda é necessária, mas não sei se sou apenas eu que enxergo um monte de palanque político, e a efetiva ação, como sempre, está vindo da organização popular.
Esperamos que espertinhos e políticos mal intencionados fiquem de longe, porque nós vamos ficar de olho.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Utopia



Há uma boataria em torno dos nomes de Osmar Dias (PDT) e Rodrigo Rocha Loures (PMDB), candidato ao governo e vice, além do ex-governador Orlando Pessuti (PMDB), corre por aí quais são os cargos que eles ocuparão no governo federal.
E os boatos começaram de que Pessuti ganharia um ministério, prêmio de consolação por ter desistido da candidatura ao governo. E depois de que o candidato Osmar Dias (PDT) receberia também um lugarzinho no primeiro escalão, por ter sido leal a candidatura da presidente Dilma Rousseff (PT).
A transição passou, e nem Dias e nem Pessuti ganharam o mistério, depois vieram vários comentários de que ocupariam postos de segundo escalão, mas nada foi confirmado. Hoje surgiu novo boato de que um fica na Caixa Econômica, outro no Banco do Brasil, e tem uma ainda sem posto definido.
Fico me perguntando até quando vamos presenciar esse formato arcaico de político, onde aliados ganham cargos, e ainda ficam envoltos em boatos de quem vai ficar com o que. Já não é hora de ser colocado em execução a tão sonhada gestão política, ocupada por cargos técnicos.
Eu continuo acreditando que esse modelo de política pública técnica é utopia, enquanto nada muda cabe a nós continuar de olho. 

domingo, 16 de janeiro de 2011

Pesquisa

                          Foto: Roberto Stckeart Filho

                            Foto: Agência de Notícias PR
O jornal Gazeta do Povo divulgou, hoje, a matéria Curitibanos aprovam início de Richa e Dilma, eu não tinha visto ainda até uma amiga tuitar comentários sobre os resultados da pesquisa.
Depois de ela ter me chamando atenção, fui dar a minha espiada, e logo me perguntei que relevância tem uma pesquisa se o governo federal e estadual tem aprovação em menos de 30 dias de mandato, e quais são os atos que as pessoas consideram importantes em tão pouco tempo.
O que vimos foram nomeações, um monte de boataria, mas nada de concreto, o que eu vejo com certo impacto foi o anúncio do PAC de Erradicação da Pobreza, e a nível estadual o Programa Família Paranaense (Genérico do Bolsa Família).
Eu vou até um pouco mais longe, atende o interesse de quem uma pesquisa de aprovação?
Nós continuamos por aqui, de olho neles. 

sábado, 15 de janeiro de 2011

Esperança


As milhares de vítimas das tragédias, perderam familiares, tudo o que tinham, mas em todas as matérias direto dos locais de desastre o que vemos são pessoas lutando pelo bem, mesmo diante de tanta dor. 
O voluntariado só aumenta, e essa esperança pela vida que não deve ser perdida. 
Somos um país abençoado por uma população, que na maioria das vezes, está disposta a fazer o bem, e que a esperança continue motivando essas pessoas. 
Vamos estar de olho nelas, e orando por todos eles. Amém!


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Carta de um amigo



Ilustríssima Cintia Bruno.

Depois de 2 anos de escândalos no congresso, depois de dezenas de mensaleiros, depois de sanguessugas,depois de NÃO cassação de políticos corruptos, depois de 4 anos que a bendita inflação foi de 28% e que os professores tiveram 30% e que o salário mínimo cresceu apenas 40 %. "não só basta-se tantas tragédias" em um governo só, Os congressistas Se aumentaram em 91 %. Acho que os parlamentares querem nos acostuma aos escândalos, eles QUEREM acabar com a nossa ESPERANÇA da democracia,eles querem que o povo humilhado e triste pensem : "é assim mesmo,o Brasil não tem jeito" é a unica explicação. Eles querem um país QUEBRADO que é melhor para corruptos e oportunistas. Essa é a realidade,a pergunta é,ATÉ QUANDO? Será que o povo não está vendo ISSO? Está mais que na hora de todos BRASILEIROS que gosta REALMENTE do Brasil,abri a boca e ver que esse "desgoverno" está levando o Brasil ao um buraco sem fim.Será que teremos que conviver por séculos e séculos com várias Erenices ,vários Zé dirceus,Vários Paulo Malufs,Vários pallocis,com vários escândalos,vários dinheiros na cuecas,vários parlamentares não que não está nem ai para a população!
Infelizmente,no Brasil é mais fácil você ver obra de RECONSTRUÇÃO do que de PREVENÇÃO,Espero que a presidente dilma rousseff faça algo em relação a isto,Já que foi dito tanto em campanha eleitoral "a primeira mulher presidente" quero ver agora na prática se esse slogan vai servi de alguma coisa.Vamos esperar desse governo a prevenção em catástrofes,Reforma Política,Reforma tributária,mais investimento na educação,saúde e segurança.Espero que nós não esperemos sentados.

Grato pela atenção


Jefferson Paz
Caruaru-PE

Chuvas

         Renato Piovan (chargesdotinho.blogspot.com)

As chuvas arrasaram, em janeiro de 2010, e em 2011 as tragédias se repetem, os focos podem não ser os mesmo do ano anterior, mas a proporção de vítimas e de estragos e tão devastador como.
A presidente Dilma, em visita, ao Rio de Janeiro, anunciou R$ 1 bilhão para recuperação dos estragos, ela não visitou São Paulo, também devastado, fico me perguntando e o planejamento de prevenção.
Lembro-me de uma reportagem no ano passado, na época das enchentes, de uma cidade em Santa Catarina que devastada por uma enchente na década de 80 realizou trabalho de prevenção e não sofreu mais com inundações.
Não consegui encontrar qual a cidade e, infelizmente não me recordo, mas fico me perguntando até quando vamos nos mobilizar em doações, eu sei elas são necessárias no pós-tragédia, só que é hora do plano de combate anterior ao período de chuvas.
Que esses meses que antecedem o próximo janeiro, os órgãos responsáveis busquem encontrar mecanismo de defesa. Nós estaremos de olho. 

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Para refletir



Até quando os governantes vão investir em reconstrução ao invés de destinar recursos para prevenção?
Devemos ficar de olho neles. 

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Salário Mínimo


A Central Sindical, grande aliada do ex-presidente Lula, demonstra que vai adotar uma nova postura com a presidente Dilma Rousseff. Um dos sinais foi à declaração do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), líder da Central Sindical, de que vão entrar com diversas ações se não for aberta a discussão do valor do novo salário mínimo.
A declaração foi dada hoje, após ter se reunido com o ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio, no encontro ele afirmou as ações, e pediu uma audiência com a presidente Dilma. No encontro colocou como satisfatório os valores de R$ 580, reajuste de 10% para os aposentados e correção da tabela de imposto de renda de 6,43%, conforme a inflação do ano passado.
Ele colocou que até segunda-feira, da próxima semana, o governo deve se pronunciar, e que a MP, deixada por Lula, deve se alterada no Congresso Nacional.
Comentou ainda a falta de acesso a presidente, comentando que as Centrais e os Movimentos Sociais não estão tendo acesso ao novo governo. Fique de olho Dilma.
Dilma fique de olho porque será um desafio organizar um governo centralizador, depois de ele ter passado por 08 anos com as portas abertas.
Nós vamos ficar de olho.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

PMDB



Nem o peemedebista mais pessimista poderia acreditar que o PT seria o grande dono do martelo na divisão dos cargos. Eles se reúnem, cobram, mas a presidente Dilma Rousseff (PT) tem deixado claro que a prioridade são os petistas.
Até que para o primeiro escalão eles deram à choradinha, e levaram 6 ministérios, mas no segundo escalão das 123 indicações, 23,5% delas é indicado por petistas.
O vice-presidente pode até tentar continuar com aquela historinha de que não há crise, só que sabemos das reuniões secretas lideradas por ele, e que na pauta delas consta à divisão de cargos.
Vamos ficar de olho no papel que o PMDB tomará, diante da insatisfação. Veremos um fiscal, ou teremos que assistir o maior partido do Brasil fazendo birra por cargos.
Estamos de olho. 

Dilma, a duodécima

                     Valter Campanato/ Agência Brasil


Por Margarita Sansone
Dilma Roussef é a duodécima mulher a chegar ao poder na América Latina.
Atualmente governam as presidentas Cristina Fernández (viúva Kirchner) na Argentina e Laura Chinchilla, na Costa Rica. Kamla Bissessar é primeira ministra de Trinidad Tobago. Michelle Bachelet deixou ano passado, em plena comoção do desastroso terremoto, a presidência do Chile com surpreendente popularidade de 84% de aprovação.
Antes delas, foi mandatária pioneira a presidenta argentina Isabelita Martinez de Perón. Viúva de Juan Domingo Perón, vice-presidente eleita, acabou empossada após a morte do marido, sucedendo-o entre 1974e 1976.
Lidia Gueiller, presidenta da Bolívia,foi a segunda mulher eleita no nosso continente. Ambas, Isabelita e Lídia, foram depostas por golpes militares.
Aquele foi um tempo de lágrimas, gerou o movimento das Madres da Plaza de Mayo, hoje Abuelas da Plaza de Mayo, em Buenos Aires.
Na Nicarágua,em 1990, Violeta Chamorro derrotou nas urnas o sandinista Daniel Ortega, que depois de novo voltaria ao poder.
Rosália Arteaga governou o Equador por apenas 48 horas, vice-presidente da Abdala Bucaram, deposto em fevereiro de 1997. Janet Jagan presidiu a Guiana e Mireya Moscoso, o Panamá. No Haiti já governou Ertha Trouillot
No mundo atual, há quatro mulheres com muito poder. Ângela Merkel, premier da Alemanha, lidera a política da União Europeia. Julia Gillard é a jovial chefe do governo da Austrália. Jadranka Kosor é primeira ministra da Croácia. Ellen Sirleaf preside a Libéria.
Ao sucesso delas a história moderna acrescenta outras quatro mulheres já lendárias: as enérgicas Golda Meir (1969) de Israel e Margareth Tacher (1979) do Reino Unido, polêmicas agentes de mudanças expressivas. Indira Gandhi em dois mandatos 1966 e 1984, primeira ministra da Índia e Benazir Bhuto (1988) do Paquistão, ambas martitizadas em atentados sangrentos.
O mundo, depois de haver tido muitas rainhas, com as mulheres modernas, chefes de estado, tem aprendido a proteger, com determinação e sensibilidade, a liberdade e a democracia.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Novo "velho" governo

 Gilberto Yamamoto/Gazeta do Povo



O jornal Gazeta do Povo, hoje, trouxe a matéria Governo não mostrou até agora o “jeito novo” de administrar, lendo ela me perguntei “Qual governante adotou nova postura de governo”?.
Infelizmente os governantes mantém velhos hábitos, como nomeação de familiares para cargos comissionados, ou a divisão de postos no governo entre partidos aliados.
O novo governador do Paraná Beto Richa (PSDB), como diz a matéria, iniciou seu mandato com decisões semelhantes ao dos governos anteriores, o termo tão usado durante a campanha um “novo jeito de governar” não foi colocado em prática. Já que ele nomeou esposa e irmão para o seu secretariado.
Pode até falarem que as mudanças virão, mas o nosso cenário político ainda é recheado de pessoas que não querem implantar um formato moderno, com gestores públicos a frente de cargos. Infelizmente parece que por muito tempo veremos novos “velhos” governos.
E nós estaremos de olho neles. 

domingo, 9 de janeiro de 2011

Janelinha



O PSDB está tentando encontrar o tom do seu discurso de oposição, eles que ainda não se pronunciaram sobre o novo valor do salário mínimo deram um pontapé nas críticas falando da forma de organização do novo governo.
O presidente nacional do partido, deputado Sérgio Guerra, divulgou nota criticando a disputa por cargos no governo da presidente Dilma, como se essa divisão só acontecesse em governo petista.
Os tucanos se esquecem que em todas as eleições estão presentes as alianças, e onde há aliança, a divisão de cargos é natural. E se José Serra (PSDB) tivesse sido eleito os cargos seriam divididos para garantir a tal governabilidade.
Muitas vezes na tentativa de aumentar aliados governantes escolhem convidar adversários, como foi o caso do governador Beto Richa (PSDB) que entregou uma secretária ao PMDB, partido oposto durante as eleições.
Esperamos que os tucanos não fiquem apenas na janelinha, pois a oposição é fundamental em um governo.
Nós ficaremos aqui também, de olho neles.


sábado, 8 de janeiro de 2011

Passaporte


Eu tinha decidido não comentar nada desse assunto, mas diante de tanta buchicho resolvi falar da farra dos passaportes diplomáticos.
Não adianta o filho do ex-presidente Lula esbravejar pelo twitter, será que ele nunca ouviu falar a frase “Lei é lei”, e ela é bem clara na determinação dos critérios para a concessão desse benefício:

Art. 6o Conceder-se-á passaporte diplomático:

                        I - ao Presidente da República, ao Vice-Presidente e aos ex-Presidentes da República;

                        II - aos Ministros de Estado, aos ocupantes de cargos de natureza especial e aos titulares de Secretarias vinculadas à Presidência da República;

                        III - aos Governadores dos Estados e do Distrito Federal;

                        IV - aos funcionários da Carreira de Diplomata, em atividade e aposentados, de Oficial de Chancelaria e aos Vice-Cônsules em exercício;

                        V - aos correios diplomáticos;

                        VI - aos adidos credenciados pelo Ministério das Relações Exteriores;

                        VII - aos militares a serviço em missões da Organização das Nações Unidas e de outros organismos internacionais, a critério do Ministério das Relações Exteriores;

                        VIII - aos chefes de missões diplomáticas especiais e aos chefes de delegações em reuniões de caráter diplomático, desde que designados por decreto;

                        IX - aos membros do Congresso Nacional;

                        X - aos Ministros do Supremo Tribunal Federal, dos Tribunais Superiores e do Tribunal de Contas da União;

                        XI - ao Procurador-Geral da República e aos Subprocuradores-Gerais do Ministério Público Federal; e

                        XII - aos juízes brasileiros em Tribunais Internacionais Judiciais ou Tribunais Internacionais Arbitrais.

Ela cita ainda que a concessão para outros membros da família se dá por decisão do Ministério das Relações Exteriores;

                        § 1o A concessão de passaporte diplomático ao cônjuge, companheiro ou companheira e aos dependentes das pessoas indicadas neste artigo será regulada pelo Ministério das Relações Exteriores.

Só que infelizmente vivemos no país que insiste em manter viva, o que considera uma praga, o tal “jeitinho brasileiro”. E como essa máxima o Ministério das Relações concederam 662 desses benefícios para parlamentares, conjugues e filhos, e destes apenas 69 eram para compromissos de trabalho.
Não estou aqui esbravejando contra o ex-presidente, e não adianta o filho dele atacar a imprensa, pois se “Lei é lei” ele não deveria ter aceitado, principalmente se não o utiliza. Evitaria todo esse constrangimento.
A OAB que vem nos últimos anos combatendo a corrupção, e más administrações, entrou com pedido de informações sobre quem são os beneficiados.
E nós vamos continuar de olho se a farra continuará ou não?

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Aeroportos


Não são apenas os novos governos que tem sido notícia, a falta de infra-estrutura área do país tem deixado muito de seus usuários na mão.
Os problemas são muitos, tripulação, aeronaves, controladores, além dos nossos aeroportos que são públicos, e ainda contam com tecnologia atrasada.
Logo após assumir seu mandato a presidente Dilma Rousseff (PT) anunciou a liberação da construção de novos terminais para a iniciativa privada, por meio de medida provisória. Depois do anúncio vi muita gente contra, e outros a favor.
Eu particularmente diante de todos os atrasos, e da nossa falta de estrutura, e de recursos públicos para a melhoria dos aeroportos sou a favor. Estamos próximos de ser sede da Copa do Mundo, e depois de uma Olimpíada, se continuar assim os times vão passar horas esperando seus vôos?
 Às vezes deixar o radicalismo de lado e abrir para capital privado pode ser uma solução.
Nós vamos ficar de olho.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Mulheres


Hoje, um texto chamou a minha atenção, era o “Reduzir preconceito de gênero não é tarefa fácil para Dilma”, do juiz Marcelo Semer (Portal Terra Magazine).

Não que seja adepta de discursos feministas, e nunca gostei desse tipo de marketing que defendia a imagem de mulher, ao invés de apostarem apenas na candidata Dilma Rousseff, essa carga de gênero.

Os desafios dela são inúmeros, principalmente tendo o ex-presidente Lula como sua sombra, mas esse preconceito idiota pelo fato de ser mulher, parece não abandoná-la, nos seus primeiros passos como presidente.

Isso sim me irrita, mulher ou homem, seja o gênero, ou opção sexual, todos temos capacidade para exercer qualquer atividade.

Outra coisa que me martelou a cabeça foi a tão comentanda Marcela Temer, também citada no texto do colega, andei me perguntando por que tantas críticas a ela, e tantos elogios a primeira-dama francesa Carla Bruni, esta que também é jovem, mas ao contrário da nossa vice-primeira dama vive exaltada pela mídia.

Ah tava me esquecendo Carla é estrangeira, era milionária, o que não a impediria de se casar por interesse com o presidente francês Nicolas Sarkozy. De cantora desconhecida, seus álbuns se tornaram sucessos de vendagem.

Vamos parar de hipocrisia, as pessoas vivem a vidas que escolhem se Dilma vai acertar ou errar, se foi por amor ou não, só o futuro poderá nos responder.

Enquanto foco só ficou nas mulheres, nós vamos ficar de olho esperando retomarem a discussão política.

 


Reduzir preconceito de gênero não é tarefa fácil para Dilma


                                                    Roberto Stuckert Filho/Divulgação

Marcelo Semer
De São Paulo (SP)
Dia primeiro de janeiro de 2011, o país assistiu a cena até então inédita: uma mulher recebendo a faixa de presidente da República e passando em revista as tropas militares.
Enquanto o Brasil parava para ouvir o discurso de Dilma, parte dos twitteiros que acompanhavam plugados à cerimônia, se deliciava fazendo comentários irônicos e maldosos sobre a primeira vice-dama, Marcela Temer.
Loira, jovem e ex-miss, a esposa de Michel Temer virou imediatamente um trending topic.
Foi chamada de paquita, diminuída a seus atributos físicos e acusada de dar o golpe do baú no marido poderoso e provecto. Tudo baseado na consolidação de um enorme estereótipo: diante da diferença de idade que supera quatro décadas e uma distância descomunal de poder, influência e cultura, só poderia mesmo haver interesses.
Essa é uma pequena mostra do quanto Dilma deve sofrer para romper as barreiras atávicas do preconceito de gênero, ainda impregnadas na sociedade.
Se não fosse justamente pela superação dos estereótipos, aliás, Dilma jamais teria chegado aonde chegou.
Mulher. Divorciada. Guerrilheira. Ex-prisioneira. Quem diria que seria eleita para ser a chefe das Forças Armadas?
Superar estereótipos é o primeiro passo para romper preconceitos.
O exemplo de Lula mostrou, todavia, como sua tarefa não será fácil.
O país aprendeu a conviver com a sapiência de um iletrado retirante, mas os preconceitos regionais e o ódio de classe não se esvaziaram tão facilmente. A avalanche das "mensagens assassinas", twitteiros implorando por um "atirador de elite" na posse, só comprova o resultado alcançado pelo terrorismo eleitoral.
Dilma sabe dos obstáculos a vencer e é por este motivo que iniciou seu discurso enfatizando o caráter histórico do momento que o país vivia, fazendo-se de exemplo para "que todas as mulheres brasileiras sintam o orgulho e a alegria de ser mulher".
Em dois discursos recheados de assertivas e recados, não faltou uma lembrança emocionada a seus companheiros de luta contra a ditadura, que tombaram pelo caminho.
Mais tarde, receberia pessoalmente suas ex-colegas de prisão. Não esqueceu das "adversidades mais extremas infligidas a quem teve a ousadia de enfrentar o arbítrio". Não se arrependeu da luta, justificando-se nas palavras de Guimarães Rosa: a vida sempre nos cobra coragem.
Mas, mulher, adverte Dilma, não é só coragem, é também carinho.
É essa mulher, misto de coragem e carinho, que seu exemplo espera libertar do jugo de uma perene discriminação.
Discriminação que torna desiguais as oportunidades do mercado de trabalho, que funda a ideia de submissão, e que avoluma diariamente vítimas de violência doméstica, encontradas nos registros de agressões corriqueiras e no longo histórico de crimes ditos passionais, movidos na verdade por demonstrações explícitas de poder, orgulho e vaidade masculinas.
Temos um longo caminho pela frente na construção da igualdade de gênero.
Nossos tribunais de justiça são predominantemente masculinos, porque os cargos de juiz foram explícita ou implicitamente interditados às mulheres durante décadas. Houve quem justificasse o fato com as intempéries da menstruação e quem estipulasse que professora era o limite máximo para a vida profissional da mulher.
Nas guerras ou ditaduras, as mulheres além dos suplícios dos derrotados, ainda sofrem com freqüência violências sexuais, que simbolicamente representam a submissão que a vitória militar quer afirmar.
Mulheres são maioria nas visitas semanais de presos. Mas quando elas próprias são encarceradas, as filas nas penitenciárias se esvaziam. Com muito sofrimento e demora, sua luta é para garantir os direitos já conferidos a presos homens.
Sem esquecer as incontáveis mulheres de triplas jornadas, discriminadas pela condição quase servil de dona de casa, que se obrigam a cumular com suas tarefas profissionais e maternas.
Que a posse de Dilma ilumine esse horizonte ainda lúgubre de preconceito, no qual os estereótipos da mulher burra, submissa e instável, predominam na sociedade.
E que, enfim, possamos aprender, com as mulheres, a respeitar sua igualdade e suas diferenças.
Pois, como ensina Boaventura de Sousa Santos, elas, mais do que ninguém podem dizer: "Temos o direito a sermos iguais quando a diferença nos inferioriza. Temos o direito a sermos diferentes quando a igualdade nos descaracteriza".
Façamos, assim, de 2011, um ano mulher.
*Siga @marcelo_semer no Twitter

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Para descontrair

Batalha dos cargos


O expediente no Planto nem bem começou e a presidenta Dilma Rousseff parece enfrentar suas primeiras crises, e o motivo, só poderia ser “a batalha dos cargos”.
Acabou sendo suspenso às indicações dos nomes para o segundo escalão, o vice-presidente Michel Temmer (PSDB) disse que não há desagrado. Mas se tudo agradasse a base aliada não teriam suspendido a divisão, vocês não concordam?  
A batalha dos cargos vai longe ainda, Temmer pode até ter dito que é natural, mas ele se esquece que o chapão formado para os elegerem aumentou o interesse de partidos grandes e nanicos.
E nós vamos estar de olho na batalha.